A exemplo do Paraná, Sinam também registra expansão no Rio Grande do Sul
Como vem ocorrendo no Paraná, o Sinam (Sistema Nacional de Atendimento Médico) também tem uma boa perspectiva de crescimento no Rio Grande do Sul (RS). A informação é do presidente da Associação Médica daquele estado, a Amrigs, Dr. Alfredo Floro Cantalice Neto, que esteve em Curitiba e conheceu de perto a estrutura local do sistema. Foi recebido pelo secretário-geral da Associação Médica do Paraná, Dr. João Carlos Baracho, e o assessor de marketing da entidade, Reinaldo Martinazzo, que prestaram todas as informações, como o funcionamento do Web Center Sinam, e reforçaram que o sistema tem uma identidade consolidada nos últimos anos e, sendo única, o que é importante para a fidelização do usuário, se torna mais forte. O Sinam é oferecido pela AMP, Amrigs e a Associação Catarinense de Medicina (ACM) como uma opção para quem não pode pagar um plano de saúde, mas não quer depender do SUS.

Segundo o Dr. Cantalice, grande número de especialistas referenciados já presta o serviço e também foram firmados convênios com hospitais, laboratórios e clínicas especializadas, abrangendo as principais áreas de diagnóstico e tratamento. “Agora, estamos iniciando a fase de contatos com sindicatos e associações e também a divulgação na Grande Porto Alegre, com boa aceitação”, informou, acrescentando que, com estas ações, a presença no mercado vai sendo fortalecida.

O dirigente gaúcho também é vice-presidente Sul da Associação Médica Brasileira e afirmou que sua vinda a Curitiba, além de esclarecer dúvidas sobre o Sinam, teve dois outros objetivos: a participação no XX Congresso Brasileiro de Cirurgia Bariátrica e Metabólica, no qual representou o presidente da AMB, Dr. Lincoln Lopes Ferreira, e a ampliação do relacionamento entre as entidades médicas da região Sul, para que tornem cada vez mais robusta sua parceria.

Ficou acordada a realização de um encontro das diretorias das três entidades (AMP, ACM e Amrigs) no mês de junho. A ideia é debater assuntos comuns, entre eles o Sinam, educação a distância e exame de residência médica, além do fortalecimento do associativismo médico e sugestões de atuação da AMB.

Também deve ser promovido, em Porto Alegre, um evento de treinamento das secretárias dos profissionais médicos, para qualificar ainda mais o atendimento aos usuários locais do Sinam.
 
 
Aproveite e
veja também