Candidato ao CFM, Donizetti Giamberardino visita AMP e apresenta propostas
A Associação Médica do Paraná recebeu, nesta terça-feira (25), a visita do conselheiro representante do Paraná no Conselho Federal de Medicina (CFM), Dr. Donizetti Dimer Giamberardino Filho. Candidato à reeleição para o cargo, ele foi recepcionado pelo presidente da AMP, Dr. Nerlan Carvalho; o secretário-geral, Dr. João Carlos Baracho, e o tesoureiro, Dr. José Fernando Macedo, e apresentou suas propostas para uma próxima gestão.

As eleições para a escolha dos novos representantes da classe médica no CFM acontecerão nos dias 26, 27 e 28 de agosto, para um mandato de cinco anos, com início no mês de outubro e término em setembro de 2024. Giamberardino, que é 1º Gestor do Departamento de Fiscalização do Exercício Profissional do CRM-PR, concorre com a Chapa 1 - Ética e Respeito, como efetivo, tendo na suplência o médico de Londrina Alcindo Cerci Neto, também conselheiro da autarquia.

A defesa da carreira médica de Estado como instrumento integrativo para interiorização e a valorização do profissional, a revisão do modelo de financiamento do SUS, modernização e atualização dos valores remuneratórios, e a exigência de condições adequadas para o exercício da atividade médica estão entre os objetivos.

No encontro, Giamberardino também salientou o apoio ao Revalida como critério obrigatório ao exercício da medicina por médicos formados em instituições estrangeiras, ao sistema de acreditação de escolas médicas (Saeme), visando a qualidade da formação, e a necessidade de manutenção da moratória para abertura de novas escolas e vagas. “Em breve, seremos 500 mil médicos, distribuídos nas regiões de maior densidade demográfica, o que significa dificuldade de emprego para os profissionais do segmento. Temos que buscar uma política para fixar principalmente os jovens médicos nas cidades de menor porte”, afirmou.

O candidato destacou a importância da defesa do ato médico. “Não podemos permitir que outras profissões invadam os atos exclusivos dos médicos, contrariando a legislação em vigor. Isso tem que ser combatido”, frisou. E, ainda, que seja exigida, no sistema suplementar de saúde, a observância plena da legislação no estabelecimento de contratos entre operadoras e médicos, entre outras medidas em benefício da classe.

Segundo ele, as propostas da chapa convergem com aquelas construídas no XIII Encontro Nacional das Entidades Médicas, o Enem, realizado no ano passado. “Nós conseguimos unir as grandes corporações médicas, que, em conjunto, elaboraram sugestões, contidas em documento oficial, que representam um norte para a medicina brasileira”, acrescentou.

O Paraná, ao longo dos últimos anos, ganhou protagonismo e tem ocupado relevantes funções no CFM. “A sintonia e o diálogo constante entre os representantes de cada região do estado, o CRM e o CFM contribuem para que as demandas prosperem. Queremos que esse processo se fortaleça cada vez mais”, concluiu.

Chapa Ética e Respeito

Formado em 1977, o Dr. Donizetti Dimer Giamberardino Filho é pediatra e nefrologista, com especialização em gestão hospitalar. É diretor técnico e chefe do Serviço de Nefrologia Pediátrica do Hospital Pequeno Príncipe e professor de medicina da Faculdade Pequeno Príncipe. Já presidiu o CRM-PR e a Sociedade Paranaense de Pediatria.

O Dr. Alcindo Cerci Neto formou-se pela Universidade Estadual de Londrina, em 1997. Especialista em pneumologia, medicina legal e perícia médica, é doutor em medicina e ciências da saúde e mestre em medicina interna. Professor associado da UEL e da PUC-PR/Londrina, também é coordenador da Coreme do Hospital Universitario de Londrina e já dirigiu a Dereg da cidade.

Eleições

De acordo com o CRM-PR, a eleição no estado será realizada exclusivamente por correspondência.  O kit de votação será enviado via Correios e serão considerados válidos os votos que chegarem de volta aos Correios, em Curitiba, até às 18h do dia 28 de agosto. Devem votar os médicos ativos inscritos e quites financeiramente com o Conselho, que estejam em pleno gozo de seus direitos políticos e profissionais.

O mandato dos atuais conselheiros federais do CFM, efetivos e suplentes, de todos os estados e Distrito Federal, termina em 30 de setembro, quando se inicia a gestão dos eleitos.  
 
Aproveite e
veja também