Concurso Literário Médicos do Paraná 2019 tem 117 obras inscritas
Em sua quarta edição, o Concurso Literário Médicos do Paraná recebeu a inscrição de 117 obras neste ano. São duas as modalidades: Poema e Prosa (conto e crônica) e os três primeiros colocados em cada uma serão premiados. Os troféus especialmente confeccionados  para os vencedores serão entregues na solenidade comemorativa do Dia do Médico, em outubro, na sede da AMP.

O certame é promovido conjuntamente pela Associação Médica do Paraná, Conselho Regional de Medicina do Paraná e Academia Paranaense de Medicina. Com grande receptividade por parte dos médicos de todo o estado, tem registrado aumento crescente de participantes. Cada concorrente inscreveu apenas um trabalho e, como ocorre desde a primeira edição, estes serão reunidos em um livro, representando uma oportunidade para os autores, que verão sua obra em uma publicação com alcance estadual.

Além do livro físico, entregue aos participantes e integrantes das entidades promotoras, assim como para escolas médicas, centros acadêmicos e outros locais de fomento da cultura e arte, também será disponibilizado o arquivo digital na internet, por meio do portal do CRM.

Neste ano, representantes do Centro de Letras do Paraná também integrarão a Comissão Julgadora. Coordenador do concurso e diretor Científico e Cultural da AMP, o Dr. Sérgio Augusto de Munhoz Pitaki destaca que é uma iniciativa cultural, acessível a todos os médicos, que possibilita a exposição de seus dons. Ele lembra que desde o primeiro ano foi aberta a participação aos acadêmicos de medicina, para que conheçam a Associação Médica e o trabalho realizado pela entidade.

Como começou

Pitaki conta que a iniciativa surgiu da necessidade que via de se criar um elo cultural entre as três entidades médicas, das quais participou em diversas gestões. “Tive a satisfação de integrar por vários anos a diretoria da AMP, atuar no Conselho de Medicina, como conselheiro, e também na Academia Paranaense de Medicina, onde sou membro titular. E sempre pensei que deveria existir essa ligação. Apresentei aos presidentes, que acataram a sugestão”, afirma, acrescentando que foi gratificante observar a grande receptividade por parte dos médicos, tanto da capital como do interior.
Aproveite e
veja também