CRM-PR e AMP se manifestam sobre incidente envolvendo médico no litoral
 


O Conselho Regional de Medicina do Paraná vem a público esclarecer que imediatamente após a repercussão de incidente ocorrido no dia 4 de março, no pronto-socorro de Guaratuba, acionou o seu departamento jurídico, com apoio da Associação Médica do Paraná, para acompanhar a situação de médico preso quando em plantão.

Embora sendo período de recesso das atividades e observância de que o médico Rogério Augusto Perillo não dispunha de registro profissional no CRM-PR, foi contatada a coordenação da Operação Verão 2019 para se obter informações sobre os fatos e as condições da restrição de liberdade. Neste período, ocorreu a soltura do colega, sob termo circunstanciado e assistência jurídica particular, dispondo do princípio do contraditório e ampla defesa para responder às acusações que lhe foram imputadas.

No que se refere à sua competência, o CRM-PR informa ter instaurado, nesta data, sindicâncias para apurar eventuais desvios éticos e, também, responsabilidades de empresas contratantes ou intermediadoras de serviços.
 
 
Curitiba, 6 de março de 2019.
 
CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO PARANÁ
 
ASSOCIAÇÃO MÉDICA DO PARANÁ
 

Aproveite e
veja também