Desagravo Público em favor de médico reitera repúdio à exposição ofensiva
O Conselho Regional de Medicina do Paraná realizou em sua Delegacia Regional de Londrina, na noite da última sexta-feira (31/05), ato de desagravo público em favor do Dr. Roberto Massaki Tanaka Filho frente à conduta do radialista e deputado federal Emerson Petriv, o Boca Aberta, por ter abordado médico em ambiente hospitalar e divulgado em redes sociais as imagens gravadas que atentam contra a honra do profissional. Na oportunidade, ainda, houve a exposição pública de paciente criança, fato que viola o Estatuto da Criança e do Adolescente.

O episódio ocorreu na madrugada de 17 de março, um domingo, no Hospital São Camilo, em Jataizinho, município da região metropolitana de Londrina. O médico, que é especialista em cirurgia geral e cirurgia da cabeça e pescoço, teve invadida a sala de descanso pelo radialista, com gravação de imagens sem autorização, depois tornadas públicas e que gerou grande repercussão. Como exibido no vídeo, o profissional se encontrava em regime de plantão e não havia, naquele horário, nenhum atendimento médico requisitado. A instituição hospitalar é privada e pertence à própria família do Dr. Roberto Massaki Tanaka Filho, composta por médicos.

Imediatamente após o incidente, o Conselho Regional de Medicina e a Associação Médica do Paraná emitiram nota conjunta de repúdio pela atitude do radialista e parlamentar. Como expresso na nota, todos os profissionais que trabalham em regime de plantão dispõem de período para descanso, alimentação e cuidados de higiene pessoal, como amparado pela legislação. A Frente Parlamentar de Medicina, por meio de seu presidente, Hiran Gonçalves (PP-RR), entrou com representação no Conselho de Ética da Câmara Federal pedindo providências contra o comportamento do deputado federal Emerson Petriv, considerado inadequado. O deputado é membro da própria comissão e está respondendo por falta de decoro parlamentar.

A representante jurídica do médico ofendido, além de levar a questão à esfera da Justiça, também pediu o desagravo na esfera do Conselho de Medicina do Paraná, como previsto nos Direitos dos Médicos inseridos no Código de Ética Médica. O processo teve como instrutor o conselheiro Mauro Roberto Duarte Monteiro, sendo que o radialista-deputado também se manifestou no procedimento. O desagravo foi aprovado na sessão plenária de 13 de maio, sob entendimento de que a agressão foi inadvertida e ilegítima, submetendo o profissional a uma situação vexatória e aviltando a sua dignidade.

O ato de desagravo público foi realizado na noite de sexta (31) no auditório da Dereg de Londrina, tendo sido conduzida pelo próprio presidente do Conselho de Medicina, Dr. Roberto Issamu Yosida, juntamente com a diretora da Regional, Dra. Fátima Mitsie Chibana Soares. O médico desagravado, Dr. Roberto Massaki Tanaka Filho, esteve acompanhado dos dois filhos e da esposa, a também médica Dra. Thaís de Rezende Tanaka. O pai dele, Dr. Roberto Massaki Tanaka, também esteve presente, bem como as advogadas Marcela Mitiko Garcia Tanaka, Sandra Aparecida da Silva Antonio e Bárbara Alessandra Silva Antonio, e ainda Lucas Silva Antonio e Afonso Proenço Branco Filho, este assessor jurídico do CRM-PR. O edital de desagravo também foi publicado no jornal Folha de Londrina, edição de domingo, 2 de junho.

 
Na foto, do CRM-PR, Sandra Antonio, Dr. Roberto Filho, Roberto Yosida, Fatima Chibana Soares, Afonso Proenço Branco Filho e Dr. Roberto Tanaka.




Fonte: CRM-PR
Aproveite e
veja também