Tudo que acontece na AMP
é destaque no nosso canal de novidades

16/01/2020

Sinam chega em 2020 ao Mato Grosso do Sul

O Sistema Nacional de Atendimento Médico (Sinam) inicia 2020 em expansão. Acordo de parceria operacional foi assinado nesta semana, em Curitiba, pelo presidente da Associação Médica do Paraná, Dr. Nerlan Carvalho, e a presidente da Associação Médica de Mato Grosso do Sul, Dra. Maria José Martins Maldonado, garantindo também aos cidadãos daquele estado uma nova opção de atendimento médico de qualidade, com valores acessíveis. A expectativa é de que o lançamento ocorra em 40 dias.

Estavam presentes na assinatura o vice-presidente da AMP, Dr. Gilberto Pascolat; o secretário-geral, Dr. João Carlos Baracho; o presidente da Universidade Corporativa da entidade (Ucamp), Dr. José Fernando Macedo, e o assessor de marketing, Reinaldo Martinazzo.

Segundo a Dra. Maria José, que visitou as instalações do Sinam na capital paranaense, conhecendo de perto a estrutura do sistema e a operação do Web Center Sinam, os contatos com os colegas médicos e com os estabelecimentos, como hospitais, clínicas e farmácias, já foram iniciados e também definidos a pessoa que irá gerenciar e o local de funcionamento em seu estado.

A rede de atendimento deverá contar com profissionais de todas as especialidades e suas secretárias receberão treinamento, quesitos considerados de grande importância pela diretoria da AMP.

Dr. Nerlan esclareceu que o valor da consulta pode ser definido pela AMMS, em consenso com seus associados, levando em conta a realidade da região, mas tendo por base um estudo realizado pela Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), atualizado ano após ano. Hoje, em Curitiba, a taxa de administração, que o usuário titular paga apenas uma vez ao ano, é de R$ 150 e a consulta, R$ 180, bem abaixo do praticado pelo mercado.

É um modelo de assistência sem carência para utilização ou limites em relação à idade, número de dependentes e doenças pré-existentes, uma alternativa para quem não tem condições de manter um plano de saúde, por seu alto custo, mas não quer depender do SUS. Com o Sinam, o usuário tem consulta particular, com hora marcada e o especialista que escolher. Todos os profissionais são referenciados pelas entidades médicas.

E para eles o sistema também é benéfico, pois recebem à vista, sem interferência na relação médico-paciente.

O presidente da AMP destaca a importância do acesso à saúde proporcionado pelo Sinam.  Em 2019, o sistema registrou significativa expansão, possuindo atualmente, no Paraná, unidades de atendimento em Curitiba e nos municípios de Araucária, Ponta Grossa, Cascavel, Foz do Iguaçu, Marechal Cândido Rondon, Toledo, Umuarama, Francisco Beltrão e Maringá. Também está em operação em Santa Catarina (SC) e no Rio Grande do Sul (RS), com expectativa de crescimento.  

Aproveite e
veja também